2º Período

 

_____________________________________________________

plano de segurança interno

No presente ano letivo foi posto em prática o novo Plano de Segurança Interno (PSI), homologado pela Autoridade Nacional de Proteção Civil, cujo conteúdo integra as Medidas de Autoproteção requeridas para a utilização-tipo e categoria de risco dos espaços da Escola Básica 2,3 Padre João Rodrigues, de acordo com o Regime Jurídico de Segurança Contra Incêndio em Edifícios.
O Plano de Segurança Interno tem por objetivo fundamental a proteção de pessoas, bens ou ambiente, em caso de ocorrência inesperada de situações perigosas e imprevistas como, por exemplo, incêndio, inundação, explosão, intrusão, furto e roubo, desacatos, intoxicação, ameaça de bomba, ameaça de atentado, sismo, tomada de reféns, pacote suspeito, derrame de substâncias químicas, etc. Cada tipo de acontecimento perigoso requer atuações muito particulares, em função da sua gravidade, duração ou amplitude. As consequências destes eventos poderão ser minimizadas se estiverem previstas medidas especiais de atuação e se as mesmas forem treinadas com regularidade. Esta atitude, de carácter eminentemente preventivo, reveste-se de extrema importância, uma vez que poderá salvar vidas e minimizar custos associados a acontecimentos de acidente/catástrofe.
O PSI foi dado a conhecer a toda a comunidade escolar no início do ano letivo através de uma ação de formação/sensibilização, na qual participou, a convite do Agrupamento, o segundo comandante dos Bombeiros Voluntários de Sernancelhe, Emanuel Azevedo.
Neste âmbito, e em articulação com a diretora de turma do curso PIEF (Programa Integrado de Educação e Formação), foram pintadas as valetas que se encontram nos espaços exteriores do recinto escolar. As listas pintadas assinalam zonas de perigo para quem circula, despertando a atenção de quem estiver mais distraído, o que acontece com frequência quando os alunos fazem as suas brincadeiras nos intervalos, correndo e saltando. A primeira fase deste projeto já se encontra concluída, a qual tinha como objetivo assinalar as zonas mais frequentadas, estando previsto o início da segunda fase para depois do Carnaval, que irá completar o projeto ao nível da segurança.

_____________________________________________________

baile de máscaras

E por volta das quatro horas
Teve início o Baile de Máscaras,
E sem vergonha nem demoras
Todos se divertiram às claras.
A festa decorreu no Expo Salão
Onde se dançou até mais não!

_____________________________________________________

desfile de carnaval

No dia 9 de fevereiro, realizou-se o tradicional desfile de Carnaval de Sernancelhe, organizado pela Autarquia, com a colaboração do Agrupamento de Escolas Padre João Rodrigues, a Santa Casa da Misericórdia, a ESPROSER e os Centros Lúdicos.
Durante semanas todos trabalharam arduamente na confeção dos trajes para que no dia do desfile pudessem ter uma boa presença. No Agrupamento, educadoras, professores titulares de turma, diretores de turma e professores de educação visual, deram o seu melhor em conjunto com os seus alunos, realizando as vestimentas e os adereços, primando pela originalidade, sempre sob a orientação da direção e a colaboração dos assistentes operacionais.
Às 14 horas de sexta-feira, os foliões da Escola Básica 2,3 e do Centro Escolar, iniciaram o desfile saindo da escola sede atrás do carro alegórico dos palhaços, cerrando a fila a turma do PIEF, que alegremente tocava músicas para animar o cortejo. Em frente da Escola Profissional encontravam-se os alunos, as educadoras e as assistentes operacionais do pré-escolar e da creche da Casa da Criança, que juntos com os foliões das instituições atrás referidas, aguardavam a chegada de todos os participantes para darem início ao desfile pelas ruas da vila. O cortejo culminou no Expo Salão, onde decorreu o baile de Carnaval, divertido e alegre, onde não faltaram algumas marotices, sem maldade, claro! Foi um dia de muita diversão!!!

_____________________________________________________

carnaval no jardim

O Carnaval e as suas fantasias foram o tema de conversas e projetos durante os meses de janeiro e fevereiro no jardim-de-infância de Sernancelhe. Muitos desenhos e pinturas encheram a Casa da Criança, avisando a todos que por ali passavam que o Carnaval estava a chegar! Os palhaços foram as figuras mais representadas, variando as formas e cores de acordo com a sensibilidade de cada um dos pequenos artistas.
Máscaras e mascarilhas, trajes, chapéus e fantasias foram o resultado de semanas de trabalho e afinco, para que no dia do desfile de Carnaval ninguém parecesse mal. E, assim foi! Pelas ruas da vila desfilaram os nossos pequenos foliões, mostrando a todos que, como sempre, os trajes dos mais pequenos se tornam na maior atração do cortejo.

_____________________________________________________

o lobo ibérico

No dia dois de fevereiro participámos numa ação de formação sobre o Lobo Ibérico.
Vieram à nossa escola dois senhores da Associação de Conservação do Habitat do Lobo Ibérico (ACHLI) que nos falaram sobre o modo como os lobos vivem e como são importantes para o equilíbrio do ecossistema.
Ficámos a saber que há em Portugal um número entre trezentos e quatrocentos lobos. O nosso concelho faz parte do habitat de conservação e, há pelo menos uma ou duas alcateias na nossa zona.
Uma alcateia é um grupo de lobos que vivem juntos seguindo regras que estão estabelecidas e que todos respeitam. No verão, o seu pelo é mais curto e escasso enquanto que no inverno é mais comprido e denso por causa do frio.
Gostámos muito desta atividade, pois pudemos desenvolver e avaliar alguns dos conhecimentos adquiridos através de jogos e brincadeiras educativas, promovidas pelos formadores.
Agora, conhecemos melhor o Lobo Ibérico, que tem este nome porque vive em Portugal e Espanha.

Os alunos das turmas A e B do 3.º Ano (atividade conjunta)

_____________________________________________________

o auto da barca do inferno

Gil Vicente esteve em Sernancelhe, na tarde do dia 31 de janeiro de 2018! Sim, o dramaturgo do século XVI, de quem todos já ouviram falar. Não, não esteve pessoalmente, mas reviveu através da representação de uma das peças teatrais que escreveu, dramatizada pelo grupo Filandorra, que brilhantemente reinventou a já conhecida obra “O auto da barca do inferno”.
Utilizando um estilo de maior interação com o público, levando mesmo a que alguns dos espectadores participassem ativamente na peça, criaram um maior envolvimento e cumplicidade entre o palco e a plateia, cativando, assim, o interesse da plateia.
Este momento de teatro, foi oferecido pela Câmara Municipal, proporcionando aos alunos do 9º ano e do PIEF a oportunidade de assistiram à dramatização de um dos textos que faz parte do currículo da disciplina de Português do 9º ano. Durante a evento, que decorreu no Auditório Municipal, pudemos constatar as habilidades na área da representação de alguns dos nossos alunos, que acabaram por se sair muito bem, embora tenham sido apanhados de surpresa, tendo de se socorrer ao improviso. Com os nossos alunos estiveram alguns alunos da ESPROSER, que também foram convidados a assistir à peça teatral.
Foi, sem dúvida uma tarde bem passada e de grande proveito pedagógico, que, a seu tempo,
decerto dará os seus frutos.

_____________________________________________________

ténis de mesa

Em relação ao grupo equipa de ténis de mesa realizou-se a 1ª jornada na Escola Abel Botelho em Tabuaço, com a participação de 2 equipas e 3 individuais.
Os resultados vão de encontro aos objetivos definidos e haverá nova concentração de ténis de mesa na mesma escola no dia 7 de março.

O professor Vitor Espinhaço

_____________________________________________________

futsal feminino

No escalão de Iniciadas femininas, os resultados na 1ª jornada foram de 2 vitórias. No próximo dia 6 de fevereiro vamos até à Escola Básica Diogo Cão em Vila Real.

O professor Vitor Espinhaço

_____________________________________________________

futsal masculino

Com o decorrer do 2º período, os grupos/equipa do Desporto Escolar na modalidade de Futsal continuam a sua participação na primeira fase da competição, com vista ao apuramento para a 2ª fase.
No escalão de Infantis B masculinos os resultados até agora são de 1 vitória, 1 empate e 2 derrotas. No próximo dia 15 de fevereiro vamos deslocar-nos à Escola Básica e Secundária de Moimenta da Beira para mais uma jornada.

O professor Vitor Espinhaço

_____________________________________________________

corta-mato regional

43 alunos do 2º e 3º ciclos da nossa Escola, deslocaram-se a Vila Real, no dia 23 de janeiro, ao NaturWaterPark, para participarem no Corta-Mato Regional, distribuídos pelos vários escalões.
O nosso objetivo foi conseguido, fomentar o desporto enquanto força motriz de bem-estar e incentivar hábitos de vida saudáveis. Parabéns aos alunos pelo empenho e esforço demonstrado.

O professor Vitor Espinhaço

_____________________________________________________

o cantar dos reis

Mais um ano novo e a tradição repetiu-se. Dia cinco de janeiro fomos cantar os Reis às salas do 1º ciclo, secretaria e direção. Uns dias antes, preparámos as coroas com a ajuda do professor Adriano. Também treinámos uma canção alusiva à quadra, da qual nós gostámos muito.
No momento de irmos desejar as Boas Festas, juntámo-nos aos colegas do 4ºB, os quais cantaram uma canção diferente da nossa, mas igualmente bonita. Recebemos guloseimas variadas e no final distribuímo-las por todos.
Foi uma atividade divertida, a qual fez reviver a tradição

Alunos do 4.ºA

 

Este ano, também cantámos os Reis. Para tal, juntámo-nos com o quarto A, e cada turma, com a sua música perpetuou essa bonita tradição.
É certo, que devido à chuva, ficámos apenas pela nossa escola.
Fomos cantar à direção, na secretaria, na cantina e também nas restantes salas do primeiro ciclo.
Recebemos guloseimas, que gentilmente nos foram dando.
Mas, o mais importante, disto tudo, foi que revivemos uma das boas tradições do nosso país, tradição essa que não podemos deixar morrer, porque reviver é manter vivo e não deixar cair no esquecimento, pois assim, podemos deixar este legado àqueles que nos sucederão.

Alunos do 4.ºB

_____________________________________________________

Todas as fotografias não identificadas são da autoria de Mónica Ribeiro